Eva Wilma lamenta morte de Betty Lago: “É uma pessoa que vai deixar muitas saudades”

“Ela esbanjava talento e alegria”, disse a atriz ao R7

1vjccbu7rb_7hyezf6e16_file

Betty Lago em O Quinto dos Infernos com Eva Wilma Divulgação/Rede Globo

Em janeiro de 2002, ia ao ar pela Rede Globo a minissérie O Quinto dos Infernos. No elenco, Betty Lago deu vida à personagem Carlota Joaquina, tendo contracenado com a veterana Eva Wilma, que, com pesar, conversou com o R7 sobre a morte da amiga.

— Betty será lembrada sempre como uma mulher forte, que esbanjava talento e alegria. É uma pessoa que vai deixar muitas saudades.

Por telefone, Eva Wilma disse também que Betty era uma atriz muito dedicada.

— Ela tinha uma seriedade no trabalho, essa era uma das qualidades que ela tinha.

fonte: R7.com

A Doce Aventura de ser Eva Wilma

Revista Ilusão (1974)

ad2

    Em Eva Wilma – embora muita gente não perceba – convivem duas mulheres diferentes, porém em coerência uma com a outra: a grande atriz e a mulher de verdade. A grande atriz o público conhece: intuitiva, voz doce e firme, às vezes sofisticada e com grande força dramática. Essas qualidades garantem a ela a liderança entre os colegas e telespectadores da Tupi. A mulher de verdade é cheia de vida, extrovertida, forte e frágil ao mesmo tempo. Inteligente, aparenta uma enorme segurança e gosta de ficar em casa lavando louça ou de fazer compras no supermercado. Mas se alguém quiser escrever uma biografia de Eva Wilma mulher de verdade, certamente irá encontrar a maior dificuldade: pouco ou quase nada se sabe de suas pequenas coisas, hábitos, gostos ou preferências. Ninguém, nem sua melhor amiga poderia afirmar algo com absoluta certeza sobre esse aspecto. A verdade é que Eva Wilma faz absoluta questão de preservar sua individualidade e a de sua família.

ad3          Nem Eva, nem Wilma, Simplesmente Vivinha

Eva Wilma nasceu às 13h30 do dia 14 de dezembro de 1933, sob o signo de Sagitário, na Maternidade São Paulo (S.P.). Casada há dezenove anos, é mãe de dois filhos: Vivien Patricia de 17 e Johnnie de 15 anos. Tem 25 anos de carreira artística, dividida em diversas etapas.

Filha de pais estrangeiros, Eva foi criada dentro de um ambiente liberal, onde a mulher era preparada para o casamento com finalidade máxima. Vivinha, como todos a chamam hoje, foi o apelido dado pelo avô, para por fim a discussões. Ela explica: “Aquela história de família, quando todo mundo quer dar o nome. Meus avós maternos eram judeus russos. Meu pai, alemão, mas de família católica. Quer dizer: o casamento de minha mãe não foi bem aceito. Quando eu nasci, meu avô estava na Europa. Assim que chegou, eu ainda era pequenina, minha mãe me levou para conhecê-lo. Sabe, judeu tem mania de dar nome de um antepassado morto à criança. Eva, meu avô aceitou. Mas Wilma, um nome alemão, ele não queria de jeito nenhum! Daí, pra não criar mais confusão, ele disse: Nem Eva, nem Wilma, pra mim ela vai ser Vivinha. Foi o primeiro presente que ganhei dele. Hoje até gosto muito do meu apelido”.

Entre muitos flertes, a descoberta do grande amor

ad4    Quando criança, a brincadeira que Eva Wilma mais curtia era armar cabanas com velhos lençóis, no jardim. Gostava, também, de vender jornais na porta de casa e esperar o jornaleiro trazer o Gibi da semana. Quando não estava fazendo as travessuras normais da infância, se fechava num canto para ler seus livros. Eva acha que foi uma boa aluna. Aprendia piano, violão e balé, sua grande paixão. Aos 15 anos, Vivinha fez sua primeira viagem artística: com o Ballet de Maria Olenewa excursionou pelo norte do país. Mas foi aos 17 anos que teve sua grande emoção: entre trezentas candidatas, foi escolhida, por concurso, para intregar o Ballet do IV Centenário. “Para mim foi mais que uma emoção, foi uma realização pessoal”, conta Vivinha.

   Como toda jovem, Eva Wilma teve muitos namorados e muitos flertes. Mas seu grande amor apareceu quando, certa vez, ensaiava uma cena de balé, no Teatro Municipal. Nesse mesmo dia a Companhia Cinematográfica Vera Cruz rodava algumas cenas do filme Ângela e entre os muitos extras (estudantes de direito) estava John Herbert. Eles se conheceram, namoraram e mais tarde se casaram.

Alô, Doçura! Um sucesso a dois

C. Gabus - Alo Doçura     Em 1953, formou-se o primeiro grupo do Teatro de Arena no Brasil; Vivinha fazia parte dele. Com o grupo, participou, entre outras peças, de Esta Noite É Nossa, O Demorado Adeus, Judas em Sábado de Aleluia e Uma Mulher e Três Palhaços.

    Mas a vitalidade e capacidade de vibração de Eva Wilma não podiam parar aí. Na televisão que começava a florescer havia uma vaga para o programa Namorados de São Paulo. Vivinha se apresentou a Cassiano Gabus Mendes, diretor artístico da Tupi e conseguiu o lugar. Durante dez meses contracenou com Mário Sérgio. Mais tarde, com a entrada de John Herbert, o programa passou a chamar-se Alô, Doçura! e fez sucesso durante dez anos seguidos.

    Então aconteceu o casamento de seus intérpretes e Alô, Doçura! fez uma pausa. Eva e John resolveram mudar para o Rio, onde John pretendia exercer a advocacia. Seis meses depois voltaram a São Paulo, mas continuaram afastados do meio artístico. Vivinha esperava seu primeiro filho. Após o nascimento de Vivien Patricia, Eva Wilma descobriu que não era fácil conciliar a vida familiar com a de artista. Mas, seguindo seu lema, voltou fazer o Alô, Doçura! na televisão. E, paralelamente, teatro e cinema, que, então, já fazia parte de sua vida.

Prêmio, Prêmios e mais Prêmios

1382088_766435606806346_3141813324622347111_n    Dos doze filmes que fez, Eva lembra O Craque, que lhe valeu o prêmio Governador do Estado e Chico Viola Não Morreu que lhe rendeu o prêmio Saci. Por sua participação em Cidade Ameaçada, Eva Wilma ganhou cinco prêmios, entre os quais outro Saci. Esse filme representou o Brasil em três festivais: no de Cannes, na Semana de Cinema Brasileiro, em Roma, e no Festival de Santa Marguerita. A Ilha representou o Brasil em Mar del Plata e Quinto Poder levou-a aos festivais de Berlim, Lacônia e à Semana do Cinema, em Nova York. Atualmente ela filma um dos episódios de Cada Um Dá o Que Tem sob a direção e produção do marido, John Herbert.

    No teatro, sua vida não foi menos intensa e segundo ela mesma afirma: “Tudo o que fiz foi importante, até os fracassos”. Destaque para sua participação em O Santo InquéritoBoeing-Boeing, Oh! Que Delícia de Guerra, Pequenos Assassinatos e Putz, onde atuou ao lado de Juca de Oliveira e Luis Gustavo. Porém, seu maior sucesso foi na peça Black-out, ao lado de Regina Duarte.

Mulheres de Areia, a consagração na TV

ad5     Na televisão, depois de Alô, Doçura! passou para o seriado Confissões de Penélope, que permaneceu em cartaz durante dois anos. Trabalhou em algumas novelas, como Meu Pé de Laranja Lima, Nossa Filha Gabriela e A Revolta dos Anjos. Mas foi em Mulheres de Areia que conheceu sua consagração artística. Isso aconteceu depois de 21 anos de trabalho em televisão, interrompidos apenas por suas atuações teatrais fora de São Paulo.

    Apesar de todo esse corre-corre e de sua imensa bagagem profissional, Eva Wilma ainda não se mostra satisfeita. Sua vitalidade é demais para parar por aqui. “Não é porque tive sucesso com Mulheres de Areia que vou me deixar iludir por ele. Acho que ainda tenho muito o que aprender e fazer”, diz ela. “O difícil é a gente não se perder nessas mil pessoas que vivemos todos os dias. Talvez vocês entendam porque mantenho minha vida particular fora de tudo isso.”

Reportagem: Vera Machado

‘Vamos fazer uma boa dupla’ diz Eva Wilma sobre nova parceria com Gianecchini.

Aos 61 anos de carreira, em Verdades Secretas, a atriz entra em cena com muito bom humor.

11267288_998284126872617_1373875601_n

Com uma trajetória brilhante na bagagem, Eva Wilma volta às telinhas na próxima novela das 11 para viver Fábia, uma mulher falida, que não perde a oportunidade de explorar o filho Anthony, vivido pelo ator Reynaldo Gianecchini.

fm_2015-05-09_0013-eva02 E a química com o herdeiro da ficção vem de outros carnavais! É que a atriz já foi mãe do personagem de Gianecchini na novelaEsperança, em 2002. “Na época, nós gravamos na Itália e tenho muita facilidade de me relacionar e contracenar com ele. Admiro o trabalho dele e acho que ele também gosta do meu. Vamos fazer uma dupla boa, de mãe e filho”, ressalta Eva entusiasmada com o reencontro.

Longe das novelas desde Fina Estampa, a atriz, que completa 61 anos de carreira, entra em cena em Verdades Secretas para arrancar do público boas risadas com a sua personagem. “O que é mais interessante é que o Walcyr Carrasco escreve com muito humor. O marido da Fábia pegou o restinho da grana que sobrou e foi embora para casar com outra mulher. Ela tem um ressentimento”, conta a artista.

Outro conflito explorado pela personagem será a sexualidade na terceira idade. “Existem preconceitos de todos os tipos. Existe esse preconceito, esse tabu. Mas acho que é bobagem. As pessoas são o que são até o fim da vida. Todo mundo tem todas as potencialidades dentro de si, basta saber usá-las. Tantos casais idosos se dão tão bem e nunca pensaram em abandonar esse hábito. Eles vivem intensamente a vida”, opina a atriz.

fm_2015-05-09_0027-fabia

Para Eva não há fórmula secreta e a alegria de viver está apoiada no prazer de fazer o que gosta. “Eu costumo dizer: ‘não me dê conselhos, me deixe errar sozinha’. Acho que melhor que conselhos é a própria vida da gente. Tenho 61 anos de carreira e amo o meu trabalho. Não dou conselhos, todo mundo pode errar sozinho, mas a vida fica melhor quando a gente tem uma atividade profissional que a gente ama, tira prazer dela e continua exercendo, não tem porque se aposentar”, garante Eva.

Verdades Secretas é uma novela de Walcyr Carrasco, com direção de núcleo de Mauro Mendonça Filho. A estreia está prevista para junho.

fonte: gshow.globo.com

Mulher

hugePhoto_0

Doutora Martha Corrêa Lopes (Eva Wilma) é a médica-chefe da clínica Machado de Alencar, onde trabalhou durante toda a vida. Uma pioneira que ajudou a romper alguns tabus em nosso país: foi uma das primeiras mulheres no Brasil a execer plenamente a profissão de ginecologista e obstetria. Respeitada por toda a comunidade médica, passou a vida dedicando-se de corpo e alma à profissão. Casada há 40 anos com Otávio Corrêa Lopes (Carlos Zara), com quem tem um filho: Carlos (Mauricio Mattar) e dois netos. Tem 62 anos e ensina a Dra. Cristina Brandão (Patrícia Pillar) a lidar com as questões da profissão e da vida. Além de colegas de trabalho, as duas tem uma relação de amizade, muitas vezes parecem mãe e filha.

Martha descobre por acaso um câncer na mama no episódio “Casa de Ferreiro”, o que faz o filho Carlos voltar para vê-la.

No episódio “Cerimônia do Adeus” Martha passa por um período muito complicado: quando chega de viagem, descobre que o filho Carlos morreu num acidente de carro. O falecimento do personagem muda o cotidiano da Doutora e da Clínica Machado de Alencar.

Imagens

eva_wilma

mulher-eva_wilma_i0000492

mulher1

mulher2

mulher3

zaravivinha

Eva Wilma sobre a morte de Cláudio Marzo: “Sempre nos divertimos bastante.”

catsvvEm conversa por telefone com o R7, Eva Wilma relembrou o trabalho que fez com o ator em A Indomada (1997), considerado por ela o mais marcante.

— Sinto muito porque ele era um grande parceiro. Tivemos uma parceria muito grande em A Indomada, em que ele interpretou o personagem Pedro Afonso. Fizemos muitas cenas divertidas, cenas de atrito, de confusão. Sempre nos divertimos bastante. Ele tinha o prazer lúdico do ator. Foi marcante. Era um amigo, um querido.

Eva contou ainda que os dois partilhavam muito o amor que tinham pelo ofício. Triste, a atriz fez questão de dizer que deixa suas homenagens ao amigo e sua família.

— Quero deixar meu carinho à sua filha e minha homenagem a esse grande ator.

fonte: entretenimento.r7.com

Eva Wilma terá personagem cômica na novela “Verdades Secretas”

Eva Wilma 220609 Luciano Piva NOTA

Longe das novelas desde Fina Estampa (2011), Eva Wilma promete ser um dos destaques da novela Verdades Secretas, que estreia no dia 8 de junho na Globo. A veterana atriz integrará o núcleo cômico da história de Walcyr Carrasco na pele de Fábia, uma viúva falida e alcoólatra.

Fábia é mãe de Antony (Reynaldo Gianecchini), ex-modelo que agora trabalha para a agência de Fanny Richards (Marieta Severo), que também é sua amante. Enquanto suporta os delírios tardios de riqueza da mãe, o rapaz ajuda Fanny num negócio de exploração das modelos da agência como prostitutas, incluindo as que são menores de idade.

Verdades Secretas é protagonizada por Deborah Secco, Rodrigo Lombardi e a estreante Camila Queiroz, que vive uma lolita. O elenco conta ainda com Adriano Toloza, Alessandra Ambrósio, Ana Barroso, Ana Lúcia Torre, Christian Villegas, Felipe Hintze, Genézio de Barros, Grazi Massafera, João Cunha, João Vitor Silva, Maria Eduarda Miliante, Mariana Molina, Mouhamed Harfouch, Gabriel Leone, Natállia Rodrigues, Rainer Cadete, Raphael Ghanem, Raphael Sander, Rhaísa Batista e Yasmin Brunet, entre outros. A direção é de Mauro Mendonça Filho.

fonte: portalovertube.com

Eva Wilma será mãe de Reynaldo Gianecchini em “Verdades Secretas”.

Em esperança2

Cena da novela Esperança.

Em “Verdades Secretas”, nova novela das 23h da Globo, a atriz Eva Wilma dará vida a Fábia, mãe de Antony, personagem que será vivido pelo ator Reynaldo Gianecchini.

A novela, escrita por Walcyr Carrasco terá direção de Mauro Mendonça Filho, Allan Fiterman e Natália Grimberg, e estreia em junho, ocupando o lugar da série “Dois Irmãos”.

Pedra Sobre Pedra estréia dia 26, no Canal Viva.

 10411955_846224588768805_5882205180219333802_n

  O realismo fantástico de “Pedra Sobre Pedra” e todos os encantos de Resplendor, cidade fictícia do sertão baiano onde se passa a novela, chegam ao VIVA no dia 26 de janeiro. Escrito por Aguinaldo Silva, Ricardo Linhares e Ana Maria Moretzsohn, o folhetim de 1992 substituirá o remake de “A Viagem”.

  Hilda Pontes (Eva Wilma) era uma empregada na casa de Murilo (Nelson Baskerville, na primeira fase) quando Pilar (Cláudia Scher, na primeira fase) o abandonou no dia do casamento e se casou com o adversário do noivo, Jerônimo Batista (Felipe Camargo). Quando surpreendeu Murilo tentando se matar por causa de Pilar, Hilda revelou a ele seu amor até então secreto, o demoveu da ideia e passou a cuidar dele, sendo extremamente servil.

Recebeu em troca o casamento, mas jamais se iludiu quanto a qualquer possibilidade de amor — que não fraterno — por parte do marido. Gosta de música clássica, e é nesta fonte que mergulha em busca de alívio quando está angustiada.

Globo programa início das gravações da novela “Verdades Secretas”, com Eva Wilma.

 -eva-wilma-

  A cúpula diretiva da Globo bateu o martelo e definiu a data do início das gravações de Verdades Secretas, novela que Walcyr Carrasco escreve para a faixa das 23h. O folhetim começará a ser rodado em abril e, por conta disso, terá sua estreia adiada para o segundo semestre deste ano, provavelmente nos meses de julho ou agosto.

Verdades Secretas abordará o mundo da moda e da prostituição de luxo e será protagonizada por Deborah Secco e Rodrigo Lombardi, junto a uma atriz novata na faixa dos 15 anos, cujo nome ainda não foi divulgado. Deborah encerra no final deste mês suas gravações em Boogie Oogie, onde vive a aeromoça Inês, e a partir de fevereiro começa a se dedicar ao novo papel.

Com direção de núcleo de Mauro Mendonça Filho, a trama já conta em seu elenco com nomes como Ana Lúcia Torre, Anderson di Rizzi, Eva Wilma, Klara Castanho, Marco Nanini, Mouhamed Harfouch, Neusa Maria Faro, Reynaldo Gianecchini, Genézio de Barros, Christian Villegas e Raphael Ghanem.

Fonte: Portal Overtube